Comportamento

As diferentes visões dos orientais e ocidentais sobre o Natal

As diferentes visões dos orientais e ocidentais sobre o Natal . Foto: Luci Judice Yizima

Papai Noel, árvores enfeitadas, pisca-pisca e muitos presentes, o Natal está chegando. O Natal é a temporada anual do consumo, e pouca gente escapa, ou mesmo deseja escapar  de dar presentes. Passada a crise econômica a expectativa é para um natal esbelto. Em menos de uma semana para o Natal, muitas pessoas saem as ruas em busca de um presente perfeito para seu amigo secreto, familiares e amigos. Esse é o espírito dos ocidentais. Já para os orientais (japoneses, taiwaneses e coreanos) não é muito comum essa confraternização, esse consumo, essas decorações em ambientes orientais.Confira o que dizem os orientais e ocidentais sobre o Natal.

A brasileira Debora Mercadante, Assistente Social aposentada destaca a importância do espírito natalino. “Amo o Natal, esse espírito de bondade que nos seduz de presentearmos uns aos outros. Ano após ano, compro presente para toda a minha família. E espero que esse ano as lojas tragam boas promoções, pois meu 13º já está comprometido com as minhas compras, a decoração está garantida”, afirma Débora.

 

Eduardo Yeh.
Foto: Luci Judice Yizima

Para o taiwanês Eduardo Yeh declara que, “nós não comemoramos o Natal, porém cresci  no Brasil e acompanho as tradições e costumes dos brasileiros”. Segundo ele, em Taiwan se comemora o Ano Novo Chinês com troca de presentes, comida farta e entrega de ‘envelope vermelho com dinheiro’.  “Shèngdàn kuàilè” (Feliz Natal em Taiwanês)

Para o empresário japonês, Tetsuyo Fujimoto esclarece que no Japão não tem costume de trocar presentes no Natal, pois a maioria é Budista. “No Japão o Ano Novo é tradicionalmente mais apreciado e confraternizado com o famoso ‘Osechi’, prato com muito simbolismo para atrair Sorte, Saúde, Alegria, Fortuna e Fertilidade”, conclui Fujimoto. “Merīkurisumasu” (Feliz Natal em Japonês)

 

Para o empresário japonês, Tetsuyo Fujimoto. Foto: Luci Judice Yizima

 

O coreano Marcos Kim, empresário, destaca que apesar de não ser tradicional na Coréia o Natal, ele confraterniza a troca presentes com a família por morar no Brasil. “Na minha visão o Natal é confraternização, amor e solidariedade”, finaliza Kim.  “Chuk Sung Tan” (Feliz Natal em Coreano)

 

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

%d blogueiros gostam disto: