Colunas Krônicas

KRÔNICAS: Ler, escrever, contar, respeitar!

O título acima não é meu, aliás… já centenária! Mas tirei-o dos fundamentos nos quais deverá se concentrar o novo (?) Ensino na França, do ministro da Educação Nacional, Jean-Michel Blanquer, que nesse ano e meio no comando até já proibiu a utilização de celulares em salas de aula naquele país. “A principal questão da nossa época é como este mundo cada vez mais tecnológico pode ser cada vez mais humano“, afirmou aos meios de comunicação europeus.

Não conheço bem o programa, mas só o fato de rever esses fundamentos fui remetido ao Japão e à minha infância escolar, com a qual começo aqui, ou seja, por lembranças de mais de meio século atrás englobando todo meu ensino fundamental, na época, primário e ginásio. Para ser preciso, sou da Cartilha Sodré, anterior ao Caminho Suave!

Segundo educadores modernos esses livros e formas de alfabetização estão ultrapassados. Não discordo, mas foram suficientes para mim pelas falta de tecnologia e agilidade de comunicação, atuais. Talvez por isso, para compensar, esses fundamentos foram criados. Recordo-me que, na época, o “terror” para nós, alunos, eram as chamadas orais, leituras em voz alta e ditados!

Hoje, entendo sua aplicação. Quando coordenei cursos de oratória, durante três anos, tive muitos alunos recém-formados em Direito que me surpreenderam pela incapacidade da fala o que, para mim, leigo, além do conhecimento específico, deveria ser o instrumento principal deles na vida profissional. Né, não?!

Por isso fui remetido também ao Japão e não apenas à Educação naquele país. Desde a primeira vez em que estive lá, assistindo à TV, ficava admirado em ver como os cidadãos comuns, quando entrevistados, todos!, tinham domínio perfeito da língua (gramática) e da fala. Visitando e conhecendo suas escolas básicas entendi a razão: aplicação contínua desses fundamentos… até hoje!

Não sou conservador, mas a favor da conservação de práticas tradicionais positivamente comprovadas. Por isso sou contra touradas ou farras do boi quem nem tem nada a ver com o assunto… rsrs.

 

 

Silvio Sano

- ARQUITETO, pela Univ. Mackenzie (1974), tendo como auge o projeto executivo da arquibancada superior do Estádio Santa Cruz (Recife), em 1981/82; ESCRITOR (sete livros, um dos quais: Corinthians, 100 Anos - Gols Ilustrados); COLUNISTA e CHARGISTA, desde 1996; JORNALISTA, com MTb desde 2012; e, COMPOSITOR (haicais e versões em português de músicas estrangeiras);
- conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista, 1975; lua-de-mel, 1980; Univ. Nagoya, 1985/87; e. decasségui, 1989/92);
- um dos administradores dos sites Nikkeyweb e Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual: Konflitos Nikkeis, mesmo após mais de um século);
- tem páginas no Facebook, Twitter, Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

1 Comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ