Colunas Krônicas

KRÔNICAS: Pedidos de desculpas… por se contaminar!

Ilustração: Silvio Sano

Uma das boas notícias que nos chega neste período conturbado do “mardito vírus”, é o fato de o Japão, sem cumprir obrigatoriamente o isolamento social, ter mantido controle sobre a pandemia no país e, nesta semana, encerrado completamente o estado de emergência.

O interessante é que, mesmo especialistas em Japão, não chegaram a razões conclusivas sobre esse feito alcançado por eles. Até enumeraram dezenas delas, grande parte técnico-científicas, mas também ligadas a tradições e costumes.

A mais evidente, dentre estas, é o uso de máscaras, que já vai se tornando hábito no mundo inteiro, algo que a população japonesa já fazia, desde há muito, até mesmo a simples resfriado.

Outra, é a forma de cumprimento sem toques de mãos, muito menos de abraços ou beijos como os ocidentais fazem. E olha que o inverso já estava encaminhado a ocorrer naquele país, atualmente, repleto de estrangeiros, mesmo que mui lentamente devido à forte tradição milenar. Ainda bem?

Até a culinária foi citada por sua característica oxidante, com forte presença de ômega 3, visto que se alimentam muito de pescados, o que também justifica a ausência de obesos naquele país. E assim por diante.

Mas o que me chamou a atenção foi a de outra matéria relativa, que se encaixa na parte das tradições e cultura do povo, que é o fato de o japonês sempre pedir desculpas quando acha que praticou algo constrangedor a outrem, por imperceptível que seja. Do dito… aitê ni meiwaku wo kakenai (nunca constranger ou embaraçar alguém). 

Parece algo tolo, e eu próprio achei na primeira das quatro vezes em que estive lá (bolsista, lua-de-mel, estudante estrangeiro e decasségui), até concluir, nas vezes seguintes, o quão poderosa é essa postura! Tanto que, neste período, algumas pessoas públicas até já pediram desculpas, em público… por terem se contaminados pelo covid-19!

Por isso, não me causou nenhuma estranheza as cenas de civilidade mostradas no pós tsunami, muito menos das cidades limpas daquele país… assim como, se essa for a verdadeira razão do sucesso desse controle da pandemia.

 

 

 

 

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974), auge: ampliação do estádio Santa Cruz (Recife, 1981); conhece o Japão por quatro óticas (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); colunista e chargista desde 1996; escritor, com sete livros publicados (Kontos, Krônicas & Kanções foi o último); compõe versões em português de músicas japonesas (Youtube), mas também de outras línguas (Hallelujah=>HalleLULA, do inglês); cantor nas categorias Pop e Internacional e, palestrante (tema atual = conflitos nikkeis mesmo 110 anos depois);

- Vice-presidente do Conselho Deliberativo da ACA Mie Kenjin do Brasil, Assessor de Comunicação e Imprensa da UPK (União Paulista de Karaokê) e um dos adminiostradores dos sites Nikkeyweb e UPK. 

www.facebook.com/silvio.sano.7
twitter.com/silvio_sano
silvio.sano@yahoo.com

1 Comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OPORTUNIDADE PARA 2020

PROCURANDO EMPREGO?

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

OPORTUNIDADE PARA 2020

PROCURANDO EMPREGO?

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ