Colunas Krônicas

Minha Bodas de Prata!

Hoje, estou aqui apenas para comunicar aos queridos leitores minha satisfação por comemorar, na semana que vem, minha Bodas de Prata com a… Krônica!!
Sim!… porque se tratou de um verdadeiro casamento com ela… rs, que no início se chamava Nipônica!,
Exatamente! Foi no dia 10 de maio de 1996 que publiquei “De pazinha e saquinho na mão”, no tradicional jornal São Paulo Shimbun, aquela que seria a primeira de uma série de quase mil até o momento. Só não foi mais porque, de tempos em tempos, as intercalava com charges ou tiras.
Como todo casamento, uma relação de altos e baixos, mas nunca de amor e ódio… ou melhor, só de amor porque nunca foi remunerado… kkk. E amor… só de minha parte para, nessas condições, durar tanto assim. Né, não?!
Por isso, não poderia faltar com os agradecimentos aos que me possibilitaram compromisso tão duradouro. Como à minha deusa, que nunca se opôs… a essas condições… rs, mostrando um shoganai (Fazer o quê, né) nipônico exemplar, até porque é o que ela é… rs. Assim como a Ernesto Yoshida, redator-chefe na época, que acreditou em mim mesmo sem conhecer minha capacidade como colunista. Ou seja, de forma indireta, teve também a mão de minha prima Hatsue Sano, prima dele, por parte do marido. Arigatou, Ratué! (como a chamávamos no interior).
Mas a relação com Ernesto foi muito boa, porque tínhamos ótimo diálogo. Como sempre lia meus textos, certa vez até sugeriu mudar o título de um para “O Meio faz o homem” que, não apenas aceitei como o adotei para título da primeira antologia de Nipônicas que lancei simultaneamente com “Sonhos que De Cá Segui”, pouco mais de um ano depois.
Por que me enveredei nessa área? Porque, com intenção de publicar meu primeiro livro, achei que seria ótimo exercício para escrita por possibilitar retorno imediato de críticas por parte do leitor, típico das colunas. Bingo! Foi um aprendizado! Até já publiquei sete livros… rs
Então, como registro, a partir da próxima Krônica passarei republicar as 32 primeiras, também constantes na antologia, até porque a maioria dos leitores não as conhecem.
Yoroshiku… (Conto contigo!)

 

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974); conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); escritor (sete livros, sendo Kontos, Krônicas & Kanções, o último); colunista e chargista desde 1996; jornalista (2012);
- Compõe versões em português de músicas estrangeiras, em especial da japonesa;
- um dos administradores dos sites UPK, Nikkeyweb e, agora, Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual = Konflitos Nikkeis, mesmo mais de um século depois);
- Tem páginas no Facebook, Twitter e Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

1 Comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Sempre acompanhei os seus trabalhos e, principalmente, os livros. Essa relação de amor só dá certo porque não é remunerado, desse modo, ninguém pode lhe cobrar o que escrever, diferentemente, de muitos artigos que publicam e possuem o claro objetivo de irradiar assunto de interesse do veículo de publicação. Parabéns pela bodas de prata e pelos textos escritos com carinho e sabedoria.

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ