Acontece Cultura

Oriente-se no Bom Retiro via Seul acontece neste final de semana

As pessoas pouco percebem a presença silenciosa dos coreanos no Bom Retiro, mas eles estão por toda parte. Discretos, vão ocupando espaços e, aos poucos, vão se destacando em cena. Como, aliás, já fazem em boa parte do mundo. São criativos coreanos e seus descendentes, que vêm dando as cartas mais quentes da cultura urbana contemporânea, do alto de uma cultura milenar com forte apreço aos valores estéticos, incendiada pela obsessão da tecnologia de ponta. O Hallyu, fomenta a cultura coreana, espalha globalmente suas influências sobre a música, arte, design, gastronomia, urbanismo, produção de TV e, claro, cultura Pop, cada vez mais presente em solo paulistano.

No rastro do Hallyu, Bom Retiro via Seul radiografou a Cidade para trazer ao público paulistano plugado nas tendências globais alguns destaques da marca coreana entre nós. Para começar, vamos abrir com um almoço feito pelo Paulo Shin, do Komah, o restaurante que está ensinando à galera o caminho para a Barra Funda, e uma tremenda experiência da culinária da Coreia. No cardápio haverá Bulgogi (churrasco coreano) e, para os vegetarianos, Japchae (macarrão de batata doce e legumes sortidos).

Durante todo o dia, na área coberta, Alex Senna e Kuki Jai Shina mostrarão seu “Ping-pong Seul x SP”, com pintura comemorativa do Alex e vídeos revelando a cena do grafite na grande Seul, que é também um convite aos artistas de lá para amplificar o diálogo com os artistas de cá. Imperdível.

Enquanto isso, Iuri Rio Branco, o curador musical do evento, abre a tarde com um set suave e elegante, e dá o tom para o line up de DJ que vai seguir: Cesrv, Odara Kadiegi, Mari Mats e Master San vão garantir o rebolado e a alegria, tocando de jazz ao rap, passando pela MPB, e virando cada vez mais festa a partir do cair da tarde. Às 17hs rola o ponto alto da programação musical: Wilsbife comanda o show de rap “Desafio Coreano”, com artistas e convidados do seu selo VVS Ent.

E, finalmente, para quem quiser por a mão na massa e mergulhar nas tradições que inspiram essa explosão criativa, o Centro Cultural Hallyu vai oferecer oficinas de Jongie Jobgi (dobraduras de papel); Sho-ae (escrita de nomes ocidentais com alfabeto coreano); Hanbok (sabonetes artesanais com ingredientes naturais trazidos da Coreia); e Gyubang Gongar (costura tradicional e pulseiras trançadas de cordas). Ou seja, é para toda a família!

Muito obrigado aos meus novos amigos coreanos, que me abriram as portas da comunidade local, sem os quais o projeto não teria sido possível: Kuki Jay Shina, Paulo Shin, Sabrina Kim, William Baik, Yoo Na Kim, Lisa Um.

 

Serviço:

Onde: Alto da Bomra – Rua Professor Cesare Lombroso, 161, 01122-020 São Paulo

Evento Gratuito

Quando: 27 de maio, Domingo das 12h00 às 22h00

 

Procurando Emprego??

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Procurando Emprego??

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ