Comportamento Cultura Perfil

Youtubers Hugo Francioni e Pedro Pereira lançam guia sobre música pop sul-coreana pela Galera

Para você que se liga no incrível mundo K-Pop, no dia 16 de julho foi lançado na livraria Saraiva do Shopping Paulista em São Paulo, o primeiro livro “Guia K-Pop – Real Oficial” da dupla de autores Pedro Pereira e Hugo Francioni, pela Editora Galera. A obra traz Letras de músicas K-Pop, Dicionário do K-Pop, Doramas e Novelas Coreanas, Curiosidades do Mundo K-Pop. Desde 2013, os Youtubers Hugo Francioni e Pedro Pereira fazem sucesso com o canal Pedrugo. Hoje com mais de 120 mil inscrições, seus vídeos falam sobre temas que eles adoram: diversidade, livros e, é claro, k-pop. Estilo que surgiu na década de 90 e recebeu influências da música eletrônica, R&B e até mesmo do rock coreano, o k-pop se consolidou ao redor do mundo como um dos gêneros mais populares entre os jovens.

Em entrevista, os autores Pedro e Hugo ou Pedrugo como são conhecidos, revelam a paixão pela cultura asiática e como a dupla uniu seus conhecimentos para lançar um dos primeiros livros do Brasil sobre a música pop sul-coreana: “O melhor guia de k-pop real oficial”, que chega este mês às livrarias pela Galera. Dividido em nove partes, o livro é voltado tanto para quem quer ingressar nesse universo quanto para os experts no assunto. Confira a entrevista.

 

Portal Oriente-se: De quem foi a ideia sobre o livro e porque?

Pedrugo: A ideia partiu da editora. Nós dois estávamos conversando com a nossa agente sobre um próximo livro, quando a editora veio com a ideia pronta de lançar um livro sobre k-pop. Nós, como kpoppers, ficamos muito felizes com este convite, principalmente por ser o primeiro livro do gênero a ser lançado no Brasil! É muito legal ver o quanto esse estilo musical tem crescido aqui no nosso país.

 

Portal Oriente-se:Tem contato com a comunidade coreana em São Paulo?

Pedrugo: Infelizmente, não. Por sermos de Santa Catarina, acabamos perdendo diversas dessas oportunidades bacanas que acontecem em outras cidades. Mas acompanhamos pela internet e parece ser incrível!

 

Portal Oriente-se: Qual foi sua referência ou influência?

Pedrugo: A nossa intenção nunca foi fazer um livro técnico, uma “barsa do k-pop”. Tentamos fazer algo mais descontraído, divertido, que soasse como um diário emprestado de um amigo, entende? De forma que soasse mais informal, dinâmico e divertido, cheio de referências e piadas que os kpoppers entenderiam.

 

 

Portal Oriente-se:Fale um pouco sobre o livro? É dedicado a alguém?

Pedrugo: No livro, falamos sobre como surgiu o k-pop lá na década de 90, o nascimento das primeiras empresas, como é o treinamento e criação de um grupo, dicionário de termos, curiosidades e muita coisa bacana (além de várias fotinhos para serem apreciadas)! É um livro de kpopper para kpopper! No guia, nós explicamos o que é k-pop e suas diferenças para o pop americano, e fala sobre o surgimento do fenômeno. Na segunda e terceira seções, eles apresentam a indústria e o mercado da música pop da Coreia do Sul, descrevendo a formação dos grupos, as funções que cada componente desempenha dentro deles e todo o processo de divulgação e marketing após a sua estreia. Há uma grande seção dedicada às gerações do k-pop e aos grupos e artistas que marcaram cada uma. Eles são acompanhados por uma ficha de apresentação que traz informações importantes como período em atividade, álbuns e integrantes. Selecionamos também letras de músicas importantes, apresentam uma lista de palavras e expressões comuns no universo kpopper e indicam vídeos com ótimas coreografias – traço marcante nos clipes de k-pop. O guia conta ainda com uma seção para falar sobre as novelas sul-coreanas, os doramas. Por fim, os dois trazem curiosidades e fotos de artistas, sempre acompanhados de comentários bem-humorados, e indicam sites, páginas e canais para quem quiser saber mais sobre o k-pop.

 

Portal Oriente-se: O que é K-Pop para vocês?

Pedrugo: “O K-Pop é uma febre que vem crescendo cada vez mais no Brasil e ao redor do mundo. Por ser um gênero musical inovador acaba despertando preconceito em quem não está acostumado a diferentes culturas. Justificativas como ‘é música para criança’, ‘eu não entendo nada do que eles cantam’ ou ‘é um monte de gente igual cantando uma música engraçada’ acabam sendo argumentos pejorativos que prejudicam a divulgação de uma arte única, divertida e inclusiva. É claro que tendemos a renegar tudo o que é desconhecido para nós, mas o K-Pop veio para ajudar a quebrar essa barreira junto aos fãs. Obviamente, muitas coisas da cultura oriental são tão opostas da nossa aqui no Ocidente que ficamos perdidos tentando compreender a dinâmica do universo kpopper. Contudo, é impossível negar o fascínio que sentimos ao entrar de corpo e alma no K-Pop. Como qualquer outro gênero musical, o K-Pop não tem idade, gênero ou raça.”

 

 

Sobre os autores

Pedro Pereira nasceu em 1994, mora em Santa Catarina, é virginiano e girl group stan. Sempre foi fascinado pela Ásia e descobriu a música pop sul-coreana em 2009, com Girls’ Generation. Hugo Francioni nasceu em 1990, mora em Santa Catarina, é libriano, monbebe e formado em Publicidade e Propaganda. Completamente apaixonado pela cultura asiática, histórias de fantasia e grupos flops, conheceu o k-pop em 2012. Sonha em um dia poder viajar para a Coreia do Sul para correr atrás de ídolo.

 

 

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ