Colunas Krônicas

KRÔNICAS: Tanabata Virtual confirma carência explícita!

Foto: Silvio Sano

De forma surpreendente até aos próprios membros da comissão organizadora, o I Tanabata Matsuri Virtual Yorokobi, realizado no domingo passado, atingiu sucesso inesperado. Não a mim porque, conforme afirmei na Krônica anterior, depois de mais de quatro meses, a pandemia, além de tudo, tem também provocado carência de atividades culturais a muita gente, tanto como protagonista quanto como espectador.

A nova prova veio pelo imprevisto ocorrido nesse evento… ao vivo, que provocou atraso de quase duas horas na programação!

Como assim?! A comissão não estava preparada para realiza-la tecnicamente? Sim, estava. Mesmo fazendo uso inédito das plataformas escolhidas ao evento, seus técnicos as estudaram bastante para darem conta do recado.

O problema foi o imprevisto inimaginável, porque ao chegarem à associação, na Vila Paulicéia (SBC), de onde pretendiam difundir todo o evento, encontraram o wifi com problemas. Tinham chegado cedo suficiente e bastaria montar a estrutura para darem início. Mas… o que fazer?

Começaram intensa busca por outro lugar, o que não seria fácil, num domingo de pandemia. Por sorte, o Bunkyô de Santo André abriu-lhes a porta para isso. Mas já tinham perdido muito tempo, até pelo deslocamento de um município a outro.

A partir daí, apesar de alguns tropeços pela novidade no manuseio das plataformas, o evento transcorreu normalmente e com o Chat, do começo ao fim (mais de 6 horas), repleto de comentários favoráveis pelo que assistiam, pelas ótimas atrações e pela programação bem elaborada. 

Fui um dos que acionou o celular ao evento no horário programado e, por isso, também me dei com o atraso. É onde retorno ao primeiro parágrafo, porque o Chat, sim, foi aberto aos internautas desde o início. Ainda bem.

E começou a chover comentários. No início, de ansiedades, expectativas e muitos votos de sucesso ao evento. Quase duas horas… até começar o evento.

Ué?! E as reclamações ao atraso?

Nenhuma! A razão, para mim, está nessa carência que afirmo, que tem dado “ibope” a esses eventos virtuais, além de reanimar idosos a ponto de ficarem ávidos a deles participarem.

 

 

 

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974), auge: ampliação do estádio Santa Cruz (Recife, 1981); conhece o Japão por quatro óticas (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); colunista e chargista desde 1996; escritor, com sete livros publicados (Kontos, Krônicas & Kanções foi o último); compõe versões em português de músicas japonesas (Youtube), mas também de outras línguas (Hallelujah=>HalleLULA, do inglês); cantor nas categorias Pop e Internacional e, palestrante (tema atual = conflitos nikkeis mesmo 110 anos depois);

- Vice-presidente do Conselho Deliberativo da ACA Mie Kenjin do Brasil, Assessor de Comunicação e Imprensa da UPK (União Paulista de Karaokê) e um dos adminiostradores dos sites Nikkeyweb e UPK. 

www.facebook.com/silvio.sano.7
twitter.com/silvio_sano
silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ