Comportamento

Japão adota produto de tabaco aquecido IQOS da Philip Morris, e no Brasil está em trâmite na Anvisa

Philip Morris tenta trazer o produto de tabaco aquecido para o mercado brasileiro. Foto: divulgação

Aos fumantes inveterados, que sem se preocupar com a própria saúde, soltam fumaça ao vento. E para aqueles que não gostam da fumaça de cigarro, seus problemas estão com os dias contados, a fabricante de cigarros Philip Morris Internacional apresenta IQOS, que aquece tubos de tabaco, chamadas de Heets, a uma temperatura controlada para aquecer e não queimar, criando vapor, mas não fumaça, enquanto os cigarros eletrônicos usam nicotina líquida. O fabricante acredita que seu produto de tabaco aquecido IQOS pode fazer o Brasil se livrar da fumaça nos próximos anos. Atualmente, IQOS é comercializado em mais de 31 países como exemplo no Japão o produto teve uma boa aceitação, mas ainda não está disponível no Brasil.

A chegada do produto por aqui depende do avanço das discussões em curso com a Anvisa e da possibilidade de se diferenciar produtos de tabaco aquecido de cigarros. De acordo com executivos da multinacional, a diferença entre o cigarro tradicional além da fumaça, o IQOS da Philip Morris ao invés de queimar o tabaco como num cigarro, o IQOS apenas aquece o tabaco. Por não ocorrer a queima do tabaco, o IQOS não gera fumaça, nem cinzas, e tem menos cheiro do que a fumaça do cigarro.

Testes científicos reconhecidos internacionalmente comprovam que, evitando-se a queima, a formação de compostos tóxicos no IQOS é drasticamente reduzida em relação aos cigarros, o que faz dele uma opção melhor para pessoas que querem continuar fumando cigarros. Só será possível afirmar percentuais de redução de risco quando a totalidade dos estudos científicos estiverem concluídos. Entretanto, nossos resultados são encorajadores e demonstram uma redução na formação de compostos químicos e da sua toxicidade da ordem de 90% – 95%. Testes clínicos também já mostram reduções na exposição ao risco de se adquirir doenças relacionadas ao ato de fumar. Os diversos estudos científicos assim como a nossa submissão para a aprovação no FDA dos Estados Unidos estão transparentes e acessíveis na internet através do site www.pmiscience.com. Importante afirmar que o IQOS não é um produto livre de riscos, contudo, seguramente é uma melhor opção do que seguir fumando cigarros.

 

No Japão dispara o consumo do IQOS, enquanto no Brasil aguarda a liberação da Anvisa. Foto: divulgação

 

Essa diferenciação é fundamental para que o adulto fumante que quer continuar usando produtos de tabaco esteja corretamente informado sobre as características e riscos à saúde do produto, podendo assim fazer uma opção melhor do que a de continuar fumando cigarros.

A Anvisa promete para o início de 2018 revisão da regulamentação que poderá esclarecer e autorizar a vinda de produtos de tabaco aquecidos, como o IQOS, ao Brasil. Nos 32 mercados onde ele já é comercializado (Japão, Korea, Canadá e praticamente toda a Europa), o equipamento tem um custo de cerca de US$ 110. Já os tubos de tabaco (Heatsticks) são vendidos em linha com os preços de marcas premium de cigarros em seus respectivos mercados.

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Haru Matsuri

Arena Radical

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Haru Matsuri

Arena Radical