Esportes

Academia Elite MLB Brasil revela mais dois talentos e aumenta número de brasileiros na Major League Baseball em 2018

Arthur Sabino (Pereira Barreto) e Gabriel Barbosa (Bastos), firmaram contratos profissionais em 2018

Em sua segunda temporada Arthur Sabino (Texas Rangers) e Gabriel Barbosa (Colorado Rockies) elevam para seis o número de garotos contratados a partir do projeto de formação de atletas coordenado pela maior liga de beisebol do mundo.

 

Arthur Sabino assina com o Texas Rangers. (Foto: divulgação)

 

O dia 2 de julho marca a abertura do período de negociação de agentes livres internacionais da MLB. Nessa data os prospectos com 16 anos completos e nascidos fora dos Estados Unidos e Porto Rico se tornam elegíveis para assinar contratos profissionais com equipes da Major League Baseball.  Nos últimos dois anos a ocasião tem se tornado sinônimo de sucesso para o beisebol brasileiro e para a Academia Elite MLB Brasil. Ao total, em dois anos de projeto, seis jovens brasileiros firmaram contratos profissionais com equipes do beisebol americano.

 

 

Cristian Pedro, jogador do Seattle Mariners (Foto: arquivo)

Em 2017 firmaram contratos profissionais: – Christian Pedrol com o Seattle Mariners, Heitor Tokar e Victor Coutinho com o Houston Astros e o fenômeno internacional Eric Pardinho com o Toronto Blue Jays. Esse ano a realização do sonho bateu às portas de dois jovens de pequenas cidades do interior paulista, Arthur Sabino de Pereira Barreto (cerca de 26 mil habitantes) e Gabriel Barbosa de Bastos, cidade de 21 mil habitantes que segue a tradição formadora de atletas da modalidade, de lá também saíram Eric Pardinho e Thiago Caldeira, hoje treinador da seleção brasileira e um dos coordenadores do projeto da MLB em Ibiúna.

 

O fenômeno internacional Eric Pardinho com o Toronto Blue Jays. (Foto: Alex Trautwig – MLB)

 

Arndre Rienzo, primeiro arremessador brasileiro da MLB e que hoje atua no beisebol profissional mexicano. (Foto: WBCQ_GettyImages)

Sabino e Barbosa consolidam a fama brasileira na formação de excelentes arremessadores. Dos 18 brasileiros com contratos assinados com times da MLB, 11 são arremessadores, além de André Rienzo, primeiro arremessador brasileiro da MLB e que hoje atua no beisebol profissional mexicano. Com proposta quase milionária, o pitcher dono de um braço direito poderoso, Arthur Sabino escolheu a franquia do Texas Rangers para fechar contrato. Em cerimônia discreta em sua cidade natal os dirigentes da equipe reuniram os pais de Arthur e seu agente para assinatura de um vínculo de sete anos com o time de Arlington, Texas. Já o Colorado Rockies chega a Bastos no dia 6 de julho, sexta-feira, representado por seu vice-presidente Rolando Fernandez e o diretor de projetos da América Latina, Orlando Medina para firmar um contrato de ligas menores com o talentoso arremessador destro Gabriel Barbosa. Por conta de a data coincidir com o duelo de quartas de final da copa do mundo entre Brasil x Bélgica, será realizado um evento familiar para assinatura do contrato durante o jogo da seleção brasileira.

 

Luiz Gohara, jogador do Atlanta Braves (Foto: GettyImages)

 

 

Bo Takahashi jogador do Jackson Generals (Arizona Diamondbacks) (Fotto: Alex Trautwing MLB)

Além de Arthur Sabino e Gabriel Barbosa, firmaram contratos profissionais em 2018, o arremessador Igor Januário (19 anos) e o defensor de campo externo e rebatedor Gunn Omosako (17), ambos que foram contratados pelo Seattle Mariners não possuíam mais idade para participar da Academia Elite MLB Brasil mas participaram das edições do MLB Elite Camp Brasil, projeto substituído pela atual academia.

 

 

Thyago Vieira, jogador do Chicago White Sox (Foto: Getty Images)

 

Assim o número de brasileiros com contratos ativos na MLB passa de 14 para 18, um novo recorde para o país. Seis desses atletas fizeram parte do principal programa de beisebol amador do país, no CT Yakult, localizado na cidade de Ibiúna (SP), a Academia MLB Brasil. A iniciativa, pioneira no país, é uma parceria entre a liga americana e a Confederação Brasileira de Beisebol e Sóftbol (CBBS) para o desenvolvimento e ampliação do esporte, que retorna ao quadro olímpico em Tokyo 2020.

 

Leonardo Reginatto, jogador do Twins (Foto: Getty Images)

 

A academia de beisebol inaugurada pela Major League Baseball (MLB), em janeiro de 2017, começa a consolidar sua tradição formadora. A intenção agora é também proporcionar aos brasileiros a possibilidade de bolsas de estudos nos Estados Unidos.

 

Paulo Orlando, jogador do Omaha Storm (Kansas City Royals)

 

Academia MLB Brasil 2017 – O projeto oferece a 40 atletas e mais 4 jovens da Nicaragua recém-chegados da situação de guerra civil em seu país, bolsas de estudos, treinos, alimentação e alojamento no centro de treinamento da seleção brasileira numa parceria entre CBBS e MLB.  A Academia conta com três técnicos estrangeiros da MLB: o panamenho Enrique Burgos (ex-jogador de ligas menores e da MLB), o venezuelano Emilio Acosta que até o ano passado era treinador da filial do New York Yankees na República Dominicana e o dominicano Eduardo de Leon, instrutor do programa de desenvolvimento de técnicos da MLB.

 

Yan Gomes, jogador do Cleveland Indians (foto: Getty Images)

 

Beisebol no Brasil – Atualmente 18 atletas brasileiros possuem contratos ativos com franquias da MLB, com destaque para Paulo Orlando (Kansas City Royals), Yan Gomes (Cleveland Indians), Luiz Gohara (Atlanta Braves) e Thyago Vieira (Chicago White Sox).

 

 

Luci Júdice Yizima

Jornalista e Fotógrafa
lucijornalismo@hotmail.com
(11) 99738-7200

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

United Airlines – ANA – Ganhe Milhas

Dica

Tradutor Juramentado

Discover Nikkei

Assessoria Contábil

United Airlines – ANA – Ganhe Milhas

Dica

Tradutor Juramentado

Discover Nikkei

Assessoria Contábil

%d blogueiros gostam disto: