Colunas Krônicas

Aulas de música e teatro nas escolas?

Recentemente, recebi postagem, via whatsapp, de uma enquete sobre o tema-título desta. Não entrei no debate, apesar de remetido ao Japão de quando meu filho frequentou escola de lá, porque perderia o tema para esta seção… rs. E olha que fui remetido também à adolescência, de quando frequentei uma escola japonesa (nihongakkou) no Brasil.
Começarei por ela, até porque foi muito, muito antes.
Segundo caçula de sete irmãos, sem convivência com avós, meu conhecimento de nihongô era péssimo, apesar de nossos pais terem se esforçado ao nos falar mais na língua pátria deles do que na nossa. Para compensar, tão logo mudamos para São Paulo, matricularam seus três filhos menores (eu, incluso) nesse nihongakkou.
Por não saber bem o japonês, o que mais gostava era das aulas de desenho. Até hoje guardo alguns, da época. Mas tinha também música, teatro (gakugeikai) e gincanas esportivas (undoukai). Gostava dessa variedade que não tinha na escola “brasileira”.
Dito isso, volto ao Japão do filho na escola de lá.
Não sei bem se essas matérias do tema fazem parte do currículo escolar de lá, mas o que me chamou a atenção foram os kurabu (clubes) que todos alunos, desde o primeiro grau, eram obrigados a escolher um e a frequentá-lo. Tinham os de música, teatro, comunicação, futebol, vôlei, judô, dança, culinária, etc. E, lógico, orientadores do grupo docente para eles.
Por também estar frequentando uma faculdade acabava, naturalmente, comparando ambos. E o que reparei é que os tais kurabu, de alguma forma, se estendiam às universidades.
Para se perceber as benesses dessa continuidade preciso lembrar que as escolas incentivam seus alunos a praticá-los de forma coletiva, como os do kurabu comunicação, geralmente incumbidos pelas notícias internas, via jornalzinho, ou rádio instalado nas mesmas. Sem contar que cansei de ver alunos da faculdade de música ensaiando por todo campus da universidade, justificando, para mim, a presença de tantos jovens em orquestras sinfônicas pelo país. E assim por diante.
Ou seja, sou plenamente a favor… e dessa forma ainda mais abrangente!

 

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974); conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); escritor (sete livros, sendo Kontos, Krônicas & Kanções, o último); colunista e chargista desde 1996; jornalista (2012);
- Compõe versões em português de músicas estrangeiras, em especial da japonesa;
- um dos administradores dos sites UPK, Nikkeyweb e, agora, Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual = Konflitos Nikkeis, mesmo mais de um século depois);
- Tem páginas no Facebook, Twitter e Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Procurando Emprego??

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Procurando Emprego??

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ