Novidades

Largo da Pólvora ganha dois moradores ilustres

“Hoje conseguimos reunir nesse Largo da Pólvora aqueles que se destacaram, e com grande dedicação aos imigrantes japoneses”, diz Mario Ikeda (Foto: Luci Judice Yizima)

Para homenagear os 111 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e consolidar as lideranças de duas grandes personalidades japonesas; um responsável pela Imigração Japonesa no Brasil  e o outro fundador do primeiro Núcleo Japonês no Brasil , foi inaugurado os bustos de Ryo Mizuno (pai da Imigração Japonesa no Brasil) e de Humpei Hirano (fundador do primeiro Núcleo Japonês no Brasil- Colônia Hirano), no Largo da Pólvora no bairro da Liberdade em São Paulo. Idealizado pelo ex-delegado da Polícia Federal Mário Ikeda, realizado pelas províncias de Kochi e Shizuoka, com apoio Ama Brasil, FECAP e JCI Brasil /Japão.

 

Cantores Miyama Hiroshi, Matsumae Hiroko e Nakamura Hitomi participaram da inauguração no Largo da Pólvora (Foto: Luci Judice Yizima)

 

Durante a cerimônia de inauguração, em seu discurso Ikeda destacou a importância da presença dos dois bustos no bairro da Liberdade. “É com grande satisfação que resgato as memórias do Ryo Mizuno por ser o verdadeiro pai da Imigração Japonesa no Brasil, e de Humpei Hirano o fundador do primeiro Núcleo Japonês no Brasil- Colônia Hirano através da exposição dos bustos aqui no Largo da Pólvora”, explica.

 

Descendentes religiosos trazidos por Mizuno vieram homenageá-lo (Foto: Luci Judice Yizima)

 

De acordo com o ex-delegado, a exposição dos bustos é um sonho realizado, e fazer uma correção na história da Imigração Japonesa no Brasil. Segundo ele, ao longo dos anos ouviu muitas histórias divergentes sobre Ryo Mizuno e Shuhei Uetsuka. “Shuhei foi o considerado o pai da imigração, quando na verdade Shuhei era o secretário de Ryo Mizuno que ficou auxiliando os colonos por nove anos aqui no Brasil , pois Mizuno foi servir ao exército japonês na Guerra da Manchuria”, afirma Ikeda. 

 

Família de Humpei Hirano vieram de Cafelândia para a cerimônia (Foto: Luci Judice Yizima)

 

“Hoje conseguimos reunir nesse Largo da Pólvora aqueles que se destacaram, e com grande dedicação aos imigrantes japoneses, Shuhei foi o braço direito de Mizuno que segurou todos os problemas existentes naquela época durante nove anos foi chamado de ‘Ôtossan’ (pai de todos os imigrantes). Para que não fique nenhuma dúvida Ryo Mizuno é o verdadeiro pai da Imigração Japonesa no Brasil, responsável por trazer os 781 imigrantes a bordo do Kasato Maru. E Shuhei é o pai dos imigrantes por ter tomado conta durante a ausência de Ryo Mizuno. Os dois foram ‘protagonistas’ da dedicação e não mediram esforços para ajudar os imigrantes diante de tanta dificuldade durante a adaptação em terras brasileiras”, conclui Ikeda. O ex-delegado, em seu discurso lembrou que Ryo Mizuno retornou ao Brasil com recursos que teve de Kenichi Shimomoto que era provinciano de Kochi e Kunito Miyasaka.

 

Família Mizuno orgulhosos pela merecida homenagem (Foto: Luci Judice Yizima)

 

Humpei Hirano o fundador do primeiro Núcleo Japonês no Brasil- Colônia Hirano (Foto: Luci Judice Yizima)

 

No evento marcou presença o cônsul Adjunto do Japão, Akira Kusunoki, o empresário e presidente da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade Hirofumi Ikesaki, Vice-Reitor da FECAP Taiguara Langrafe, o Presidente do Enkyo Akeo Yogui, Arnaldo Katayama (Presidente da Associação de Kochi), Nagato Hara (Presidente da Associação Shizuoka), Kenji Kiyohara (Presidente da Associação Kumamoto), Shinichi Yassunaga (Presidente da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste), Fábio Yamashita (Presidente da Associação Cultural, Agrícola e Esportiva Hirano de Cafelândia), Yoshiharu Kikuchi (Vice-Presidente do Enkyo), Mônica Mithie Uezono (Presidente da Associação de Kagoshima), Minoru Nishiyama, Rodolfo Wada (Presidente da JCI Brasil – Japão), Hermann Neto (Presidente da Ama Brasil), entre outros.

 

 

 

 

 

Ryo Mizuno é o verdadeiro pai da Imigração Japonesa no Brasil (Foto: Luci Judice Yizima)

A praça somam quatro bustos de personalidades importantes na história da comunidade japonesa no Brasil, que ficará sob os cuidados da FECAP, AMA Brasil e JCI Brasil-Japão que assinaram o Termo de Cooperação e estão em busca de novos parceiros, associações e empresas que tenham o desejo de apoiar a revitalização do Largo da Pólvora. Quem tiver interesse na parceria pode entrar em contato com a FECAP. 

 

Lideranças Nipo-Brasileiras fizeram a quebra do kagamiwari homenageando Mizuno e Hirano (Foto: Luci Judice Yizima)

 

O Bairro da Liberdade em São Paulo é considerado um dos pontos turísticos mais visitado da capital paulista, por sua gastronomia oriental, a Feira de Artesanato, o comércio diversificado e as ruas com decorações orientais. O Largo da Pólvora é sem dúvida nenhuma mais uma opção, um charmoso lugar para ler, tirar fotos e apreciar a natureza no coração da cidade.

 

Ryozaburo Mizuno filho de Ryo Mizuno e o artista plástico Carlos Kubo (Foto: Luci Judice Yizima)

Luci Júdice Yizima

Jornalista e Fotógrafa
lucijornalismo@hotmail.com
(11) 99738-7200

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Acontece

Associação Hokkaido

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Acontece

Associação Hokkaido

%d blogueiros gostam disto: