Colunas Krônicas

Motorista de aluguel…

02/08/1996

Todos sabemos do perigo que é dirigir alcoolizado. Existem até multas específicas aos infratores.
É verdade! O problema é – desculpem a redundância – aplica-las em nossa terra.
Mas acredite, existem países que são rigorosos com motoristas bebuns e multam mesmo! E os valores são altíssimos.
No Japão, onde os infratores nunca saem impunes, os cidadãos procuram “não sair da linha”.
Maior exemplo é quando se programam para beber. Nessas ocasiões, cientes das pesadas punições, deixam seus veículos em casa e vão para o trabalho valendo-se dos transportes coletivos ou táxis existentes no país.
As redes de transportes coletivos de superfícies e metroviárias das grandes cidades são sempre muito abrangentes e a frota de táxis corre com segurança pela madrugada, de modo que, à noite, os japoneses acabam exagerando um pouco no consumo de bebida alcoólica.
E como por ironia do destino, essas multas e o rigor da aplicação delas acabaram gerando alguns empregos inesperados e interessantes porque dentre os dedicados trabalhadores japoneses sempre há os que têm o veículo como instrumento de trabalho, sem contar os vaidosos que não largam seus carros em hipótese alguma.
Para esses que, enquanto sóbrios, se dirigem em próprios veículos aos compromissos bebericões, “motoristas de aluguel” para quando estiverem ébrios!
Sim! Existem no Japão empresas especializadas em fornecer esse tipo de serviço a qualquer hora do dia, da noite ou da madrugada.
Ou seja. Antes de saírem para os tais encontros contatam essas empresas para irem buscá-los no local marcado e a uma determinada hora.
Verdade! E muitas vezes saem carregados pelos próprios motoristas e colocados, quase inconscientes pelo álcool, nos bancos traseiros de seus próprios veículos.
Em seguida os motoristas tomam o volante e os levam às suas residências.
Imagine essa situação por aqui onde, às vezes, somos assaltados em pleno dia… e ainda sóbrios!!

(Apesar de escrito há 25 anos o tema ainda é atualizado… ao Japão! Ao Brasil não tem como… rs, mesmo com
multas altas,
mas ainda sem comparação com as daquele país. Até porque mesmo se fossem iguais
o “tal jeitinho brasileiro” ainda é poderoso por aqui. Ou seja, empresa para esse
tipo de serviço jamais “vingará” no Brasil. Né, não?!)

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974); conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); escritor (sete livros, sendo Kontos, Krônicas & Kanções, o último); colunista e chargista desde 1996; jornalista (2012);
- Compõe versões em português de músicas estrangeiras, em especial da japonesa;
- um dos administradores dos sites UPK, Nikkeyweb e, agora, Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual = Konflitos Nikkeis, mesmo mais de um século depois);
- Tem páginas no Facebook, Twitter e Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Assessoria Contábil

KARATÊ

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Assessoria Contábil

KARATÊ