Colunas Krônicas

Viva os políticos nikkeis eleitos! Agora, 2º turno à prefeitura!

Tendo em vista Krônicas passadas, somadas à minha manifestação em rede social revelando antecipadamente meu voto, e a um candidato nikkei, duas coisas raras em meu histórico (revelar o voto e votar em nikkei!), alguns leitores… e eleitores da comunidade nipo-brasileira, por certo, estariam aguardando minha manifestação, nesta, sobre os desempenhos dos políticos nikkeis, especialmente ao caso de São Paulo. Né, não?!
Pois bem, naquela rede social, fiz a revelação como cidadão comum, mas não a razão, que a justifiquei como jornalista, de forma neutra (individualmente, “o eleitor nikkei não tem obrigação de votar em candidato nikkei“ ou, ampliando, “nenhum eleitor brasileiro tem obrigação de votar em candidato amigo”) e contundente (mas, “as entidades líderes e associações de modo geral, que sempre imputam aos eleitos a obrigação de as ajudarem, sim, têm a obrigação de fazerem campanhas persuasivas para eleger o máximo de candidatos nikkeis”).
Apesar de três eleitos e, finalmente, até com folga, ainda penso que não teve a mão das entidades para isso, e que os méritos dessa tripla conquista foram mais deles próprios, por suas visíveis e úteis gestões ao longo dos anos, não apenas às suas comunidades como ao próprio município, ao qual foram verdadeiramente eleitos.
Até pensaria diferentemente se os números dos não eleitos, quarenta a cinquenta mil votos, tivessem sido aproveitados em prol dela, já que daria para eleger mais dois ou contemplar esses mesmo três com números arrasadores. Não foi o que ocorreu.
Por isso deixarei esse debate para outra oportunidade visto que teremos um segundo turno ao executivo municipal que poderá ser trágico a nós mesmos: tiro pela culatra dependendo de como colocar a bala (voto) no cano (urna).
Fazendo o exercício de reflexão para esse momento, olhando para a história dos dois candidatos, não há opção: correr o risco de ter sua propriedade invadida e ver plantações destruídas ou, exercer verdadeiramente, e finalmente, seu papel de cidadão brasileiro para impedir corruptos em ação.
Votar nulo ou em branco é ser cúmplice de uma das partes por contemplar a proporcionalidade.
A escolha é sua!

Silvio Sano

- ARQUITETO, pela Univ. Mackenzie (1974), tendo como auge o projeto executivo da arquibancada superior do Estádio Santa Cruz (Recife), em 1981/82; ESCRITOR (sete livros, um dos quais: Corinthians, 100 Anos - Gols Ilustrados); COLUNISTA e CHARGISTA, desde 1996; JORNALISTA, com MTb desde 2012; e, COMPOSITOR (haicais e versões em português de músicas estrangeiras);
- conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista, 1975; lua-de-mel, 1980; Univ. Nagoya, 1985/87; e. decasségui, 1989/92);
- um dos administradores dos sites Nikkeyweb e Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual: Konflitos Nikkeis, mesmo após mais de um século);
- tem páginas no Facebook, Twitter, Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ