Colunas Krônicas

KRÔNICAS: Lixo ZERO?!!… no Brasil?!! Nacredito!

Lixo ZERO?!!... No Japão. Ah... bom! (Foto: divulgação)

Na semana passada, após ter visto matéria extraordinária sobre Lixo Zero na cidade de Kamimatsu no Japão, fui remetido a experiências próprias a respeito… de mais de 40 anos atrás!

Agora, pensando em escrever a respeito, fui procurar por aquela matéria. Na busca, surpreendeu-me a quantidade de Movimentos Lixo Zero no Brasil e no mundo. Na verdade, confesso, surpreendi-me  por saber que existia no Brasil!… e com até ONGs relativas. Bom… isto não me surpreendeu… rs.

Para mostrar o quão surpreso fiquei após ler sobre Kamimatsu, antes de fazer a busca, já tinha até dado outro título a esta: Lixo ZERO?!!… No Japão. Ah… bom!

E fui ver o que havia no Brasil. Fiquei feliz com a intenção, apesar dos resultados nada fora de minha expectativa… em se tratando de nossos cidadãos (?), gostem uns, não gostem outros. 

Pois é, e mesmo sendo no Japão, com população inferior a 2 mil pessoas, Kamimatsu iniciou o movimento em 2003, mas só agora chegou a 80% da meta. O plano é chegar aos 100% no ano que vem e tenho certeza de que chegarão. Até porque, segundo a matéria, de tão natural vai se tornando esse comportamento que acaba transformando em modo de vida, com as pessoas mudando hábitos como, passar a selecionar o que comprar, tipo de embalagens, para lhes facilitarem o descarte… ou reaproveitamento das mesmas, etc. Chegarão lá!

Sobre minhas experiências passadas, recordo-me de que quando trabalhei em uma empresa que também realizava coletas de lixo, aterros sanitários e usinas de compostagem, devido a um projeto relativo tive de pesquisar a respeito.

No começo da pesquisa levei um choque: nosso lixo era riquíssimo para o transformarmos em adubo, ao contrário de do Japão, que era paupérrimo. Depois, entendi… o que já sabia. Como naquele país não há desperdício de comida não há o que coletar de perecível… rs.

E nosso lixo é riquíssimo à compostagem porque ao nosso cidadão falta-lhe bom senso também na hora de comer, colocando no prato mais do que lhe é suficiente. Né, não?!

Ou seja, cá pra nós, Lixo Zero é bom para ONGs. Ao Brasil, fica a intenção!

 

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974), auge: ampliação do estádio Santa Cruz (Recife, 1981); conhece o Japão por quatro óticas (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); colunista e chargista desde 1996; escritor, com sete livros publicados (Kontos, Krônicas & Kanções foi o último); compõe versões em português de músicas japonesas (Youtube), mas também de outras línguas (Hallelujah=>HalleLULA, do inglês); cantor nas categorias Pop e Internacional e, palestrante (tema atual = conflitos nikkeis mesmo 110 anos depois);

- Vice-presidente do Conselho Deliberativo da ACA Mie Kenjin do Brasil, Assessor de Comunicação e Imprensa da UPK (União Paulista de Karaokê) e um dos adminiostradores dos sites Nikkeyweb e UPK. 

www.facebook.com/silvio.sano.7
twitter.com/silvio_sano
silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ