Colunas Krônicas

KRÔNICAS: Movimento Político Nikkei… III. Outra vez? Ai… ai… ai…

Pois é, caríssimo leitor, a mim também não agrada repetir assuntos, mas, ao menos, ninguém poderá dizer que não tentei contribuir para que o movimento atinja seus propósitos… que também eram meus desde há quase vinte anos… rs. Para quem não entendeu leia os artigos, partes I e II.

Resolvi retomá-lo porque, conforme afirmei no II, se eu, que sou eu, recebi algumas mensagens via rede social e contatos pessoais de apoio ao movimento, imaginava que Hatiro Shimomoto, seu criador, tivesse recebido bem muito mais. Mas… estranho, não tenho visto ou ouvido repercussões, o que vem corroborar o que tenho escrito sobre desagregação da comunidade nipo-brasileira e desinteresse ao bem comum.

Mas também tenho afirmado que a culpa não é plenamente dela, mas de suas lideranças, principalmente dos bunkyôs que não cumprem o papel de apresentarem à sociedade brasileira o quanto sua comunidade poderia ser útil, e até fundamental, ao futuro da Nação, ainda mais neste país formado por mais de 60 nacionalidades imigrantes.

Por isso até já tive oportunidade de fazer associação a uma delas para ilustrar essa afirmação. No caso, com a comunidade judia, de quase quatrocentas mil pessoas, em comparação à nossa, de mais de um milhão e duzentas, que atrai aos seus eventos as principais personalidades do país, inclusive o presidente.

Já tivemos essa fase, não temos mais. Meu exemplo, foi devido a FHC, na época presidente, ter cancelado, em cima da hora, sua presença a um grande evento da comunidade porque, ao contrário, aos dos da judia, eles clamam para serem convidados!

É preciso por essa mesma vontade neles aos da comunidade. E não é por falta de eventos, nem tamanho, nem popularidade, conforme os festivais do Japão e grandes omatsuris demonstram… nem por falta de confiança porque, ao contrário, o nipo-brasileiro é muito respeitado em todos os aspectos.

Ou seja, falta corporativismo, tal qual na judia, e tendo a favor ser mais aberta e melhor relacionada com a sociedade brasileira. Falta só mostrar que é instrumento poderoso à Nação.

A quem cabe isso?!

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974), auge: ampliação do estádio Santa Cruz (Recife, 1981); conhece o Japão por quatro óticas (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); colunista e chargista desde 1996; escritor, com sete livros publicados (Kontos, Krônicas & Kanções foi o último); compõe versões em português de músicas japonesas (Youtube), mas também de outras línguas (Hallelujah=>HalleLULA, do inglês); cantor nas categorias Pop e Internacional e, palestrante (tema atual = conflitos nikkeis mesmo 110 anos depois);

- Vice-presidente do Conselho Deliberativo da ACA Mie Kenjin do Brasil, Assessor de Comunicação e Imprensa da UPK (União Paulista de Karaokê) e um dos adminiostradores dos sites Nikkeyweb e UPK. 

www.facebook.com/silvio.sano.7
twitter.com/silvio_sano
silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Arena Radical

MASSAGEM ASIÁTICA

Tradutor Juramentado

Assessoria Contábil

KARATÊ

Arena Radical

%d blogueiros gostam disto: