Colunas Krônicas

Sobre Eventos Virtuais, até onde?!

Em tempos de pandemia muitos eventos virtuais têm proliferado no meio da comunidade nipo-brasileira como treinos, concursos, kouhakus de karaokê e até festivais (matsuri), além de lives relativas a entrevistas, mais cursos e aulas de modo geral.
Não sei se, no caso do canto, tem ocorrido com a mesma frequência no mundo (parece-me que não), mas de qualquer forma, os instrumentos usados para esse fim, como Google Meet, Zoom, Youtube e até mesmo Whatsapp, etc., já eram velhos conhecidos de empresas e executivos que os utilizavam para realizações de conferências virtuais, desde seus surgimentos.
Eu mesmo participei de uma, uns quinze anos atrás, para bater papo com um jornalista amigo que morava no Japão. Para isso, na época, tive de me deslocar até uma sala de uma faculdade, que não me recordo qual, na Cidade Universitária.
O próprio Home Office não surgiu devido à pandemia. Já era adotado por muitas empresas e se alastrou de vez, agora, com isolamento social, indicando até que serão mantidos por algumas mesmo quando tudo isso acabar.
Mas o que não me satisfazia era a extensão de seus usos, ou porque devido à novidade, portanto, pelo uso ainda amador deles pelos da comunidade, achei que ainda deixava a desejar. Até porque, como aceitar isso numa época em que com o Waze podemos ir até o fim do mundo? Né, não?!
Até que me surgiu uma possível resposta.
Recentemente, no começo de novembro, graças às redes sociais, conheci com atraso de alguns anos o maior coral do mundo, pertencente à Igreja Batista da Coréia do Sul. A apresentação foi emocionante. Mas como fiquei impressionado com a quantidade de membros, naturalmente, apelei ao Google para descobrir mais a respeito.
O resultado dessa pesquisa foi ainda mais impressionante porque acabei por conhecer o maior CORAL VIRTUAL do mundo e, pior, de uma apresentação que datava de 2016!, de muito antes do início da pandemia! Formado por 300 membros de um famoso coral mórmon somado a cerca de 2.000 vozes advindas do mundo todo, via Youtube!
Ou seja, ainda não estamos usando todas as suas potencialidades?!

Silvio Sano

- Formado em arquitetura pela Univ. Mackenzie (1974); conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista 1975, lua-de-mel 1980, Univ.Nagoya 1985/887 e decasségui 1989/1992); escritor (sete livros, sendo Kontos, Krônicas & Kanções, o último); colunista e chargista desde 1996; jornalista (2012);
- Compõe versões em português de músicas estrangeiras, em especial da japonesa;
- um dos administradores dos sites UPK, Nikkeyweb e, agora, Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual = Konflitos Nikkeis, mesmo mais de um século depois);
- Tem páginas no Facebook, Twitter e Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ