Colunas Krônicas

KRÔNICA: Não invada praias alheias… fique no seu galho, macaco!

Cada macaco no seu galho. (ilustração: Alex Endo)

Escrevo artigos semanais apenas após 1996 porque tinha outra profissão, e era… remunerada!… rs. Arquitetura, que me deu grande vivência e convivência com as mais variadas pessoas. Antes disso, também passei três longas temporadas diferentes no Japão.
A primeira, numa bolsa-estágio de sete meses; a segunda, bancada por mim mesmo, de dois anos, na Universidade de Nagoya; e, a terceira, de 3,5 anos, após também entrar na estatística da violência urbana no Brasil, que me fez retornar àquele país como decasségui.
Ao final, tudo isso serviu-me de respaldo para me tornar também escritor e poder abordar sobre os mais diversos temas nos artigos, mas sem invadir praias alheias, mesmo quando davam essa impressão…rs.
O rodeio foi para justificar o que tenho flagrado, neste já longo período de quarentena, de invasão em praias alheias por toda a mídia, pelas redes sociais e até pelos que deveriam ser os responsáveis por nossa segurança.
A histeria geral desde o início desse confinamento forçado, até hoje, tem a ver com isso. Todo mundo virando especialista, dando palpites indevidos; militantes de direita, centro ou esquerda com fake/trues news; e governantes e políticos, determinando medidas por contas próprias.
O assunto do momento é o medicamento imunomodulador hidroxicloroquina para combater o Covid-19. Os “especialistas da hora” voltaram com tudo.
O que não dá para entender é ver quem é da praia se negar a responder pelo uso de algo que o curou diante do quadro trágico que ocorre no mundo todo. Refiro-me ao infectologista Dr. David Uip, porque se a negativa foi por algum “rabo preso”, bastava então afirmar que o usou sim, mas que não fora o responsável direto por sua cura. Até porque pode ser verdade.
Ao contrário, o político Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo, que também chegou ao estado crítico da doença, além de confirmar o uso da cloroquina, defendeu de forma contundente o “cada macaco no seu galho”, com os verdadeiros especialistas opinando sobre medicamentos e ele, prefeito, cuidando apenas de administrar seu município.

Silvio Sano

- ARQUITETO, pela Univ. Mackenzie (1974), tendo como auge o projeto executivo da arquibancada superior do Estádio Santa Cruz (Recife), em 1981/82; ESCRITOR (sete livros, um dos quais: Corinthians, 100 Anos - Gols Ilustrados); COLUNISTA e CHARGISTA, desde 1996; JORNALISTA, com MTb desde 2012; e, COMPOSITOR (haicais e versões em português de músicas estrangeiras);
- conhece o Japão por quatro óticas diferentes (bolsista, 1975; lua-de-mel, 1980; Univ. Nagoya, 1985/87; e. decasségui, 1989/92);
- um dos administradores dos sites Nikkeyweb e Portal Oriente-se.
- Palestrante (tema atual: Konflitos Nikkeis, mesmo após mais de um século);
- tem páginas no Facebook, Twitter, Instagram e canal no Youtube
- email: silvio.sano@yahoo.com

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ

Exposição: A ARTE DE YOSHINO MABE

Exposição: WAKABAYASHI

Assessoria Contábil

KARATÊ